quarta-feira, 29 de Janeiro de 2014

E depois… mais este

«Não sei bem como dar início a este e-mail... Talvez porque seja uma situação tão delicada para mim, para nós, talvez porque não saiba a quem me estou a dirigir, talvez por tudo, ou talvez por nada. Escrevo-vos na tentativa de buscar ajuda no desconhecido, na tentativa de angariar e multiplicar esperança. Deste modo, gostaria de partilhar consigo, quiça com o mundo, a história da pessoa da minha vida.
O Vitor é o meu namorado e é, sem sombra de dúvida, a melhor pessoa que conheço. É a pessoa que fala com o olhar, que se expressa com o coração e, muitas vezes, sem a necessidade de dar uso às palavras. É a pessoa que eu achava não existir. É a pessonalização da doçura, da bondade, da verdade, dos sonhos reais. É o rapaz cujo número de amigos é impossível de contabilizar. É a pessoa com quem tenho de parar na rua porque alguém lhe quer dar um abraço sem aparente motivo – talvez porque o seu olhar fale, por si só. Descobrimo-nos sem que ambos tivessémos consciência da importância que havíamos de conquistar na vida um do outro. Eu, que não acredito em acasos, sinto que este foi o “acaso” da minha vida e aquele que eu precisava para coseguir dar o salto até à felicidade.
Juntos, temos conseguido descobrir o mundo e vê-lo com um olhar distinto e equiparável apenas ao sabor da certeza do que é Amar. Hoje, e juntos – como sempre, temos em mãos algo menos bom e é esse o motivo que me leva a recorrer a si, pedindo-lhe ajuda na divulgação da história que partilho. O Vitor, o Amor da minha vida, tem um síndrome raro cujo nome é Síndrome de Paraganglioma e Feocromocitoma. Em suma, falo-lhe de algo raro que provocas lesões não mais comuns – tumores. Em 2009 surgiu o primeiro (com anos de evolução que só depois foi possível constatar) e no ano que agora terminou, 2013, surgiu o segundo. A resolução do primeiro foi morosa e difícil... Terminando com a ausência de funcionalidade de um dos seus rins. Hoje temos em mãos algo igualmente difícil. Este tumor localiza-se na zona da sacro e tem uma resolução ainda mais complexa: a cirurgia foi planeada mas posteriormente colocada fora de hipótese devido à possibilidade de consequências graves. Na semana passada, em consulta médica no Hospital de Santa Maria, a médica decidiu ainda que a quimioterapia podia "esperar" mais um tempo, uma vez que o Vitor neste momento se encontra bem e sem dores.
Recentemente, tomámos conhecimento da existência da Clínica do Dr. Thomas Nesselhult e do tratamento com células dendríticas. Surgiu-nos, aqui, a esperança perante a vida, perante a resolução. Após questionarmos acerca da quantia necessária para a possível cura do Vitor, foi-nos dito que esta rondaria os 50.000 € - quantia essa que não temos. Actualmente estamos a realizar inciativas (realizou-se no Sábado passado uma Noite de Fados na nossa aleia – Raposa (Santarém), na qual conseguimos angariar cerca de 4000€, e mais prevemos realizar, no entanto, é muito dificil conquistar um valor tão alto em pouco tempo.
Deste modo, é com humildade que estamos a enviar estas palavras no sentido de pedir ajuda na conquista de dinheiro com o intuito de conquistar saúde para o “nosso” Vitor. Seria possível ajudar-nos de alguma forma? Caso a ajuda monetária não seja possível, a ajuda na divulgação já seria uma mais valia para nós. Para a troca temos apenas o nosso agradecimento, em privado e em público (nos eventos e nas entrevistas dadas), e os nossos sorrisos verdadeiros. Pode parecer pouco... Mas é o mundo – o nosso mundo. Amanhã estaremos na SIC, no programa da manhã, a apelar à ajuda de todos e de cada um. A apelar à boa vontade e à vida.
Antecipadamente, gostaria de agradecer com todo o meu coração, aquele que nesta passagem de ano recente estava colado ao do Vitor e pediu um único desejo multiplicando-o por doze: saúde para o Vitor. É só isto que nós queremos: saúde. É só isto que nós queremos: ser normais. Porque ser normais e viver com saúde e amor é tudo o que toda a gente precisa para ser feliz.»


Boa sorte, Tânia e Vítor. Toda a sorte.





9 comentários :

Estouvadita disse...

Quando leio estas coisas penso sempre: "Existe sempre alguém com uma angústia maior que a minha! Perante este tipo de situações, os meus problemas são completamente insignificantes!"

homem sem blogue disse...

Que murro no estômago. Espero que tudo corra bem e que a história de ambos ainda tenha muitos capítulos.

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

PrincesaQuaseRainha disse...

É ao ler estas coisas que nos sentimos pequeninos. A vida consegue ser muito injusta...

S disse...

Ai caraças, que angústia :( eu também sei o que é um Amor assim e bolas, que horror, que falta de ar é pensar sequer que algo tão mau pode acontecer com ele, que é a minha pessoa, de um momento para o outro :( a melhor das sortes para os dois, farei o possível por divulgar...

Clau disse...

Tive um problema na supra renal idêntico. aconselho um excelente medico que me salvou a vida, o unico que se dignou a operar-me!
Dr. Rommel Rangel, dá consultas em Lisboa e trabalha no British.
O tempo e importante nestes casos e aconselho vivamente uma consulta com ele. a minha cirurgia foi meticulosa, estive quase a morrer pois houve hemorragia severa que levou a transfusao de 8 litros de sangue+plasma e etc..
As melhoras..

Endor Luz disse...

Tive um problema na supra renal idêntico. Aconselho a marcar consulta com o Dr.Rommel Rangel, da consulta em Lisboa e trabalha no British.
O tempo conta imenso nestes casos. Ele foi o unico que me quis operar, a cirurgia foi meticulosa, tive uma hemorragia grande, levei 8litros de sangue tranfusao+plasma etc.

Aconselho vivamente a marcar consulta com ele, fui a varios medicos e ele foi o unico que me quis operar e resolver o problema.

As melhoras!

Endor Luz disse...

Tive um problema na supra renal idêntico. Aconselho a marcar consulta com o Dr.Rommel Rangel, da consulta em Lisboa e trabalha no British.
O tempo conta imenso nestes casos. Ele foi o unico que me quis operar, a cirurgia foi meticulosa, tive uma hemorragia grande, levei 8litros de sangue tranfusao+plasma etc.

Aconselho vivamente a marcar consulta com ele, fui a varios medicos e ele foi o unico que me quis operar e resolver o problema.

As melhoras!

Paula Fernandes disse...

Conheço o Vítor e o seu pai por motivos profissionais (curiosamente - há cada coincidência - quando comecei a ler este post, o pai do Vítor estava aqui) e, daquilo que conheço do caso, posso garantir que o Vítor é a personificação do guerreiro que enfrenta a morte com um sorriso nos lábios, como quem diz "vem cá, para veres se eu deixo!".
Tem enfrentado esta luta com força, determinação e sempre com a certeza de que vai vencer, de que há solução, de que tem de haver solução!
Poderá ser apenas mais uma história, de entre tantas, de luta pela vida. Mas se há vida que merece ser vivida é a dele, juntamente com a sua família e amigos.
Força Vítor, Tânia, Sr. António (pai) e demais família e amigos que se uniram nesta batalha, da qual sairão vitoriosos! Será a "Vitória do Vitor!"

Paula Escarameia Fernandes

Mae da Foca disse...

Pesquisem no google sobre a terapia Gerson e a cura do cancro.

Não posso atestar a veracidade do que dizem mas parece haver muita gente curada de doenças muito graves. Já existe uma clinica na Holanda que faz este tratamento.